O PTB na Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social

shutterstock_51526282Durante a gestão do PTB à frente da Secretaria Estadual do Trabalho e do Desenvolvimento Social, iniciada em 2011, mais de 200 mil famílias foram inscritas no Cadastro Único que dá acesso a 22 programas sociais, através do Mutirão Social, plenárias do Bolsa Família e RS MAIS IGUAL, fazendo do RS um recordista na erradicação da extrema pobreza.

O Mutirão Social inseriu mais de 200 mil gaúchos, que viviam em condições de extrema pobreza, no Cadastro Único. Estas pessoas e suas famílias passaram a ter acesso a mais de 20 programas sociais, como Bolsa Família, Tarifa Social de Energia Elétrica, Aposentadoria para a Dona de Casa, Carteira do Idoso, cursos gratuitos de qualificação profissional, como o Pronatec e ao RS MAIS IGUAL, entre outros.

- A STDS foi responsável por implantar o PRONATEC em nosso Estado e, em três anos, qualificou mais pessoas do que o que havia sido feito nos últimos 15 anos. O Rio Grande do Sul é o Estado que mais qualifica no país. Foram 400 mil matriculas em cursos gratuitos, com vale-transporte, vale-refeição e a qualidade do SENAI, SENAC, SENAT e institutos federais, implantados durante a gestão do PTB na Secretaria. O Plano Estadual de Qualificação Profissional reuniu cursos gratuitos como Pronatec e ProJovem.

- Essa marca histórica foi alcançada por que o PTB implantou uma busca ativa, feita pelas Secretarias Municipais de Assistência Social, onde as famílias que estão nos programas sociais tiveram a prioridade na ocupação das vagas dos cursos profissionalizantes. Com esta determinação, ao invés de esperar que as pessoas procurassem os cursos gratuitos, as equipes de assistência social é que foram ao encontro dessas famílias, levando as oportunidades de qualificação profissional, para que as pessoas não dependam mais dos programas sociais.

- Além disso, 73 mil pessoas garantiram emprego através das agências FGTAS/Sine em ações como os Feirões do Emprego, onde as unidades móveis do SINE e a reestruturação da Fundação Gaúcha do Trabalho (FGTAS) resultaram na marca histórica de menor taxa de desemprego registrada no país.