Linha do tempo do PTB/RS

1988 – ressurge o PTB, com a filiação do Deputado Dr. Solon Tavares, eleito prefeito de Guaíba.

1988 – Sérgio Zambiasi, então deputado estadual recordista de votos, ingressa no partido juntamente com Claudio Manfroi.

1989 – Com apenas um prefeito, um deputado estadual e nove vereadores de Guaíba, além do deputado Zambiasi, o PTB investe forte no seu crescimento no Interior.

1990 – Zambiasi é fenômeno eleitoral, com 320.323 votos e o PTB conquista nove vagas na Assembléia, tornando-se a terceira força do Legislativo gaúcho, com os deputados: Caio Riela, Iradir Pietroski, Edemar Vargas, Ledevino PIccinini, Manoel Maria, Marcelo MIncarone, Sérgio Moraes e Valdir Fraga.

1990 – Zambiasi fez sua primeira grande cruzada pelo Rio Grande, participando de comícios em que pedia votos até mesmo para candidatos ao mesmo cargo que disputava.

1992 – Eleições municipais no Estado, o PTB elege cinco vereadores em Porto Alegre: Divo Gervasio do Canto, Eliseu Felippe dos Santos, Antonio Luiz Braz, Luiz Alberto Negrinho de Oliveira e Jocelin Azambuja. No interior, o partido elege 28 prefeitos, 31 vices e 190 vereadores.

1993 – Organização e estruturação forte do partido. Formação dos movimentos do PTB (PTB Mulher, Juventude, etc). São fortalecidas as 31 coordenadorias regionais do partido, hoje ampliadas para 40.

1994 – Zambiasi conquista 286.024 votos e o PTB elege a terceira maior bancada da Assembleia, com dez deputados, somando 700.071 votos: Sergio Pedro Zambiasi, Iradir Pietroski, Ledevino Piccinini, Sergio Ivan Moraes, Edemar Vargas, Eliseu Felippe dos Santos, Luiz Carlos Repiso Riela, Manoel Maria dos Santos, Divo Gervasio do Canto e Valdir Fraga da Silva. No mesmo ano, o PTB comemora mais um feito histórico, elegendo a primeira bancada gaúcha da história recente do PTB no Congresso Nacional. Chegam à Câmara os deputados Osvaldo Biolchi e Hugo Lagranha.

No entanto, a grande façanha, atribuída principalmente à figura de Sérgio Zambiasi, é a eleição da então professora e ex-vereadora de Santana do Livramento, Emilia Fernandes, como a primeira senadora gaúcha, desbancando favoritismos e dando a grande prova do fôlego eleitoral e de mobilização do PTB.

1995 – Fundação do Diretório Metropolitano do PTB, com a formação de 10 zonais.

1996 – Ano de eleição municipal, o PTB elege 24 prefeitos, 28 vices e 318 vereadores. Sérgio Moraes é eleito prefeito de Santa Cruz do Sul e Bruno Neher assume sua vaga na Assembleia. Hugo Lagranha assume a prefeitura de Canoas e é substituído por Arlindo Vargas na Câmara dos Deputados.

1997 – O partido ingressa no governo Antônio Britto: Iradir Pietroski – Secretaria do Trabalho, Cidadania e Assistência Social, substituído por Luiz Antônio Tirello; Edir Oliveira – Secretaria da Região Metropolitana, substituído por Claudio Manfroi; Aloísio Classmann assume vaga de Pietroski na Assembleia.

1998 – Zambiasi é reconduzido à Assembleia com 217.643 votos e o partido confirma novamente 10 cadeiras no Legislativo: Sergio Pedro Zambiasi, Paulo Sergio Moreira, Iradir Pietroski, Edemar Vargas, Manoel Maria dos Santos, Eliseu Felippe dos Santos, Aloisio Talso Classmann, Abilio Alves dos Santos, Luis Augusto Barcellos Lara e Osmar Severo. Nesse ano, aumenta para três o número de deputados federais eleitos pelo PTB, com Osvaldo Biolchi, Paulo Gouvêa e Caio Riela, que, depois de eleito prefeito de Uruguaiana, foi substituído por Edir Oliveira na Câmara dos Deputados.

2000 – O partido conquista: 31 prefeitos, 34 vices e 391 vereadores.

2001 – O PTB assume a presidência da Assembleia Legislativa, com Sérgio Zambiasi.

2001 – Na gestão de Zambiasi na presidência, a Assembleia passa a contar com: TV Assembleia, Interlegis, Rádio Web ALRS, Ouvidoria Parlamentar, Agência de Noticias e Escola do Legislativo.

2002 – O Ano da Consagração – O PTB ajuda a eleger e participa ativamente do Governo Rigotto. Sérgio Zambiasi é mais uma vez campeão de votos, elegendo-se senador com 2.902.120 votos, recuperando a cadeira deixada em 1997 por Emília Fernandes.

2002 – O PTB elege seis deputados estaduais, que cumprem mandato na Assembleia até 2006.

2002 – Lara assume a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Estado e Eliseu Santos retorna ao Legislativo.

2002 – Na Câmara dos Deputados, o PTB mantêm as três cadeiras, elege Edir Olivera, Kelly Moraes e Pastor Reinaldo.

2002 – Edir é empossado secretário do Trabalho, Cidadania e Assistência Social do Estado, e o Pastor Milton Cardias assume em seu lugar no Congresso.

2004 – O Grupo dos 40 instala o INSTITUTO SOLON TAVARES. O PTB está organizado nos 496 municípios gaúchos e é o único partido a disputar as eleições municipais em todo o Estado. Elege 31 prefeitos, 41 vices e 390 vereadores.

2004 – O PTB conquista a vice-prefeitura de Porto Alegre na gestão José Fogaça, com Eliseu Santos. No Estado, conquista 31 prefeituras.

2005 – O PTB assume a presidência das duas principais casas Legislativas do Estado: Iradir Pietroski na Assembléia Legislativa e Elói Guimarães na Câmara de Vereadores da Capital.

2006 - Neste ano o PTB mantém 3 deputados federais. Foram eleitos: Sérgio Moraes, Paulo Pereira e Luiz Carlos Busato. Já na Assembleia Legislativa são eleitos: Luis Augusto Lara, Iradir Pietroski, Neiva Marques, Aloísio Classmann e Cassiá Carpes.

2008 - O partido mantém o mesmo número de prefeitos eleitos: 31.

2010 - O PTB mais uma vez elege 3 deputados federais: Danrlei, Sérgio Moraes e Luiz Carlos Busato. No legislativo estadual são eleitos: Luis Augusto Lara, Aloísio Classmann, Ronaldo Santini, Marcelo Moraes, Sperotto e Cassiá Carpes.

O PTB ocupa três secretarias no governo Tarso Genro: Obras - Luiz Carlos Busato; Trabalho e Desenvolvimento Social - Luis Augusto Lara e Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa - Mauricio Dziedricki.

Com a posse de Busato como secretário de Obras, assumi a sua cadeira na Câmara Federal o suplente Ronaldo Nogueira.

2012 - O PTB elegeu 28 prefeitos e 396 vereadores.

2014 - O partido mais uma vez elegeu 3 deputados federais: Luiz Carlos Busato, Sérgio Moraes e Ronaldo Nogueira. Já na Assembleia Legislativa são eleitos: Aloísio Classmann, Marcelo Moraes, Ronaldo Santini, Luis Augusto Lara e Mauricio Dziedricki.

2016 - O PTB do Rio Grande do Sul teve um resultado muito satisfatório nas eleições de 2016. Elegeu 29 prefeitos, com um destaque em relação à 2012. Os eleitos do PTB, em 2012, somaram aproximadamente 100 mil votos. Já em 2016 os prefeitos eleitos fizeram quase 280 mil votos, um crescimento de 180%. O número de vereadores também cresceu, de 396 para 420 em todo o Estado. Proporcionalmente, entre todos diretórios petebistas do país, o PTB gaúcho é o segundo que mais se destacou em termos de vereadores eleitos. O partido elegeu um vereador para cada 26 mil habitantes, perdendo apenas para Piauí que elegeu um vereador para cada 15 mil habitantes. Além disso, a Prefeitura de Canoas, governada por Luiz Carlos Busato, é a segunda maior prefeitura, em termos populacional, comandada pelo PTB no país, perdendo para Anápolis (GO).