Placas padrão Mercosul não serão obrigatórias em todos os carros, diz Sérgio Moraes

por Agência Trabalhista de Notícias, em 02/05/2018

O deputado Sérgio Moraes (PTB-RS) manifestou apoio à mudança na Resolução 729/2018, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que tornava obrigatória a troca das placas de identificação de todos os veículos pelo novo modelo adotado no Mercosul, formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. "Isso seria um custo a mais para o contribuinte", destacou o parlamentar.

Em audiência pública realizada na Câmara dos Deputados, o presidente do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Maurício Pereira, afirmou que somente os carros zero-quilômetro e os que forem transferidos de propriedade terão de efetuar a troca pelo novo modelo, quando a norma entrar em vigor.

Pela resolução, que agora será revista, os atuais proprietários também seriam obrigados a substituir o acessório de identificação do veículo até o fim de 2023.

Por outro lado, Sérgio Moraes ressaltou que, como viaja muito de carro pelo Mercosul, tem acompanhado a dificuldade que existe na identificação da procedência dos veículos, quando são registrados no Brasil.

"Isso porque as placas não levam o nome do país, e sim o da cidade. Então, existe uma pergunta sempre: se somos brasileiros, se somos chilenos, de que parte somos. A resolução vai resolver isso, porque o nome ?Brasil? vai estar escrito na placa, como já ocorre em quase todo o Mercosul", ponderou Sérgio Moraes.