Regina Becker Fortunati quer instituir ?Um Dia sem Carne? no cardápio de escolas estaduais

por Assessoria de Comunicação, em 03/07/2018

Com o propósito de conscientizar a população dos benefícios do consumo de alimentos sem proteína de origem animal e estimular hábitos alimentares alternativos, a deputada Regina Becker Fortunati (PTB) apresentou projeto de lei que cria o programa "Um Dia Sem Carne" na rede pública estadual de ensino do Rio Grande do Sul. A iniciativa é baseada em ação desencadeada nos Estados Unidos, em 2003, propondo novas opções alimentares e estimular o debate sobre a obesidade infantojuvenil.

De acordo com a proposta, a implementação do programa ficará a cargo da Secretaria de Estado de Educação. A medida não se aplica a estudantes que, comprovadamente, por orientação médica, necessitem da proteína de origem animal em sua dieta.

A justificativa do projeto informa que estudos científicos comprovaram o impacto do consumo de carne sobre o risco de câncer de intestino grosso. O aumento de 100 gramas na ingestão diária de qualquer tipo de carne está associado à elevação de 12% a 17% do risco de câncer de cólon e reto. Já o aumento diário da ingestão de apenas 25 gramas de carne processada (embutidos) pode elevar o risco de desenvolvimento deste tipo de câncer em até 49%.

Por outro lado, estudos demonstram que populações que não consomem o produto têm redução de 14% a 35% nos níveis de colesterol sanguíneo, e a mortalidade em decorrência de doenças cardiovasculares é de 20% a 24% menor.

Regina Becker argumenta ainda que a produção animal é um dos principais fatores para a mudança climática, desmatamento, poluição e uso da água. A maioria dos animais criados para alimentação, segundo a parlamentar, passa seus dias em fazendas industriais onde seu tratamento e condições de vida são em grande parte desumanos.

"Vivemos um período de extrema crise ambiental, que vai do aquecimento global à perda da biodiversidade, incluindo as mudanças climáticas e as diversas doenças que afligem a população humana. Este projeto de lei tem por escopo contribuir para melhoria da qualidade das futuras gerações", justifica.